35 anos de Ovibeja...

A Ovibeja é uma marca. E se a necessidade aguça o engenho, a marca “Ovibeja” é a construção partilhada, o passo em frente que é preciso dar sempre, continuadamente à procura de novas soluções. A Ovibeja é a marca de uma feira inclusiva. Encorajadora. Motor impulsionador das diferentes dinâmicas por que é composta a sociedade. É uma feira que apela à participação activa, ao exercício da cidadania, à construção de mais-valias resultantes de todos os sectores de actividade ao encontro da afirmação das diferentes dinâmicas, sejam do sector agrícola e agro-pecuário, dos desenvolvimentos tecnológicos, da investigação científica, do saber fazer e do saber ser. É uma feira que nasce na terra e se desenvolve na cidade.

A Ovibeja é uma feira agrícola. Da produção. Mas também da transformação, dos serviços, uma mostra institucional, um centro de negócios, de apresentação e discussão dos temas da actualidade. É uma feira das pessoas. Construída e vivida por quem nela participa.

A Ovibeja é uma feira diferente. Sem preconceitos. De todas as idades. Da diversidade do campo. Das diferentes expressões da cidade. Ergue-se com respeito à mais pura ruralidade, mas constrói-se de modernidade, numa paleta de todas as cores. A Ovibeja é a construção do sonho. “Todo o Alentejo deste Mundo”!

35 curiosidades

2017

E, se de repente, “Todo o Alentejo deste mundo” encontrasse “Todo o mundo no Alentejo” ?

Esta foi a aposta da 34ª Ovibeja através do AgroAlentejoExport, a novidade explorada em 2017. O tema principal da Ovibeja, que se realizou de 27 de Abril a 01 de Maio, através da promoção dos produtos agro-alimentares do Alentejo tendo em vista a sua internacionalização e potencial exportador.

A açcão Hall of Fame dos Azeites Mundiais e dos Produtos Agro-Alimentares decorreu na Casa do Alentejo, em Lisboa, cerca de 15 dias antes da feira, na altura em que o Júri Internacional se reuniu para apreciação de azeites de todo o mundo apresentados ao 7º Concurso Internacional de Azeites Virgem Extra – Prémio CA Ovibeja. Cerca de 40 peritos, oriundos de 12 países: Portugal, Espanha, Itália, Grécia, Eslovénia, Alemanha, Chile, Argentina, Tunísia, Japão, Estados Unidos e Israel reconhecidos pelo Conselho Oleícola Internacional (COI) vão reunir para apurar os vencedores, de entre cerca de 140 amostras rececionadas.

Nesta ação de charme, a organização da Ovibeja apresentou em primeira-mão, provas comentadas de azeite pelos peritos internacionais que integraram o júri do concurso. As honras aos produtos do Alentejo incluíram ainda provas de vinhos regionais e degustação de presunto, enchidos, pão, queijos, mel e muitos outros produtos agroalimentares de qualidade superior produzidos no Alentejo.

Promover a excelência como passaporte para a Internacionalização foi a perspetiva da ACOS nesta edição da Ovibeja dedicada à Promoção Internacional dos Produtos Agro-Alimentares da região, como um dos temas principais do evento.

Patente em diferentes áreas da grande feira do sul, a temática da internacionalização apresentou-se, como grande novidade, no “Espaço AgroAlentejoExport” com grande incidência nos produtos de origem animal, no potencial das raças autóctones, e do ecossistema do Alentejo como garante de qualidade dos produtos. Este espaço inclui também a programação de conferências, com a participação de peritos nacionais e internacionais.

Além do Espaço AgroAlentejoExport, a temática da internacionalização esteve ainda patente no Pavilhão da Pecuária e no Pavilhão Terra Fértil – Mostra de Inovação Agrícola e Agribusiness.

2016

Tema: “Terra Fértil” – Mostra de Inovação Agrícola e Agribusiness e Artes e Ofícios Tradicionais

A 33ª Ovibeja, realizada de 21 a 25 de Abril, contou com a presença do Ministro da Agricultura, Luís Capoulas Santos, na sessão de abertura. Esta edição da Ovibeja foi marcada pela ausência física do seu mentor, Manuel de Castro e Brito, falecido no dia 29 de Março, mas que foi evocado em dois momentos. O primeiro decorreu durante a sessão inaugural, no Auditório do NERBE. O segundo momento de homenagem a Manuel de Castro e Brito, a que se associou o Presidente da República, aconteceu no dia 23 de Abril, numa acção repleta de simbolismo na Alameda Principal da Ovibeja.

Com mais de mil expositores, a 33ª Ovibeja mobilizou os mais diversos setores de atividade, com destaque para a nova realidade do mundo agrícola. “Terra Fértil” – Mostra de Inovação Agrícola e Agribusiness” foi um dos temas principais que envolveu apresentação, demonstração e colóquios sobre temáticas da ordem do dia. As raízes da terra e o engenho das gentes também estiveram em destaque no Pavilhão do Cante e Museu Vivo de Artes e Ofícios Tradicionais.

Os produtos agro-alimentares, as provas e demonstrações com animais, os equipamentos e maquinaria agrícola de última geração, os restaurantes de raças certificadas, as inúmeras tasquinhas de comes e bebes foram alguns dos muitos ingredientes de uma feira que é feita pelos seus participantes e visitantes.

A noite trouxe à Ovibeja milhares de jovens para os concertos de referência, com a atuação de grupos como os DAMA, a 21, Carlão, a 22, Nelson de Freitas, a 23 e David Carreira a 24 de Abril. As “ovinoites” continuam a contar-se de histórias de encontros e reencontros, de partilha e de crescimento na feira que representa “Todo o Alentejo deste Mundo!.

2015

Tema: "Terra Fértil - Mostra de Inovação Agrícola e Agronegócios" e "O Nosso Cante"

A 32ª Ovibeja, realizada de 29 de Abril a 03 de Maio, assumiu duas temáticas principais: o reforço de “Terra Fértil” – mostra de inovação agrícola e agronegócios e o Cante Alentejano, numa homenagem à recente consagração pela UNESCO do Cante a Património Imaterial da Humanidade.

Inaugurada pelo Primeiro-Ministro, Pedro Passos Coelho, e pela Ministra da Agricultura, Assunção Cristas, a 32ª edição da Ovibeja apresentou um programa muito diversificado de actividades ao encontro dos diferentes públicos-alvo da feira. Um dos pontos de interesse incidiu nos colóquios apresentados por expositores e organizadores. Entre os temas da atulidade colocados em cima da mesa pela entidade organizadora da Ovibeja – a ACOS – Associação de Agricultores do Sul – foi a “Sustentabilidade do Regadio na Península Ibérica”. Outro tema inscrito pela ACOS foi “Olival e Azeites”. Este colóquio antecedeu a cerimónia de entrega dos prémios aos vencedores do 5º Concurso Internacional de Azeite Virgem Extra – Prémio Ovibeja, que recebeu 116 amostras provenientes de Portugal, Espanha, Grécia, Itália, Uruguai, Alemanha, Eslovénia, Chile, Israel e Turquia.

A promoção da inovação e excelência dos produtos e serviços revelou-se através de “Terra Fértil” que se apresentou em toda a feira mas também numa exposição em que foram destacados pontos fortes do Alentejo no que respeita à Inovação agrícola e Agribusiness. O Campo da Feira foi um dos espaços de inovação preenchido com as últimas novidades de maquinaria agrícola, dos serviços e da investigação científica ligada à produção.

O outro dos temas principais da 32ª Ovibeja foi a homenagem ao Cante Alentejano com iniciativas diárias no Pavilhão do Cante onde esteve patente a Exposição Temática “O Nosso Cante”e que teve, como auge, o dia 2 de Maio em que cantaram em conjunto mais de duas mil pessoas de 106 grupos corais. Para este dia foi fretado, em exclusivo para a Ovibeja, o “Comboio do Cante”, numa parceria entre a CP – Comboios de Portugal e a organização da feira.

Os concertos que animaram as “Ovinoites” contaram com as presenças de Mickael Carreira, Pedro Abrunhosa & Comité Caviar, Rochie Campbell & The 911 Band e Anselmo Ralph. Como curiosidade, destaca-se que uma das formas usadas pela Comissão Organizadora para publicitar a 32ª Ovibeja foi a Torre de Menagem do Castelo de Beja, com duas telas no ponto mais alto da torre, que se avistavam a partir dos pontos de entrada em Beja.

2014

Tema: "Terra Fértil - Mostra de Inovação Agrícola e Agribusiness"

A Ovibeja assumiu-se, na edição de 2014, como o centro nevrálgico do agribusiness e da inovação agrícola com um significativo aumento do número de empresas que trabalham as mais-valias dos produtos e serviços agro-alimentares e agro-pecuários.

“Terra Fértil” revelou-se na 31ª edição da Ovibeja, de 30 de Abril a 4 de Maio, como o tema central da feira e acrescentou inúmeros projectos, produtos e serviços inovadores, aos quais se aliou uma grande presença de máquinas e equipamentos agrícolas de ponta no Campo da Feira.

Hortas reais no espaço virtual, forragens hidropónicas e pastagens semeadas biodiversas, culturas de microleafs, de uvas sem grainhas, de papoilas para a indústria farmacêutica, amendoins, ervas aromáticas, pérolas de azeite, cogumelos gourmet, vinho com pegada de carbono nula, sabonetes de mel e leite de cabra serpentina, foram apenas alguns dos muitos produtos em destaque. Este espaço contou com testemunhos, na primeira pessoa, de agricultores e empresas que apostaram na inovação, por exemplo no olival, hortícolas de regadio, romã, entre outros.

O projecto “Terra Fértil” esteve patente ao público no Pavilhão Sabor Alentejo mas também se revelou no Campo da Feira, um campo agrícola de produção, investigação e demonstrações com empresas de produtos, serviços e equipamentos de ponta, de entre os quais se destacaram tractores com GPS, Moto 4 e, entre outros, drones, veículos aéreos não tripulados.

Mas o agribusiness revelou-se também através de colóquios e mesas redondas organizadas pelos participantes na feira com a presença de especialistas nacionais e internacionais. Entre muitos outros, destacamos “O Futuro da PAC – Desenvolvimento Rural e Pagamentos Directos”, promovido pela organização da Ovibeja.

Como sempre, a Ovibeja contou com a visita de muitos governantes, deputados e euro-deputados e, entre muitos outros presentes, realce para delegações empresariais de vários países.

2013

O tema central da Ovibeja 2013, na edição comemorativa dos seus 30 anos de percurso, foi H2 OJE – Pelo Uso Eficiente da Água.

Dada a importância da gestão eficiente da água na agricultura, a 30ª Ovibeja contou com cerca de quatro hectares de exposição, no denominado Campo da Feira.

Na apresentação do que de melhor se faz na agricultura, a Ovibeja mostrou ainda, entre muitas outras acções, a Ciência do Vinho e do Azeite, iniciativa didáctica e científica dirigidas a todos os públicos com o propósito de destacar os produtos agroalimentares da região.

A comemoração dos 30 anos da Ovibeja contou com a inauguração de uma escultura da autoria da artista plástica Margarida Araújo. A escultura, de uma ovelha estilizada, foi instalada no Parque de Feiras e Exposições de Beja, por iniciativa da ACOS – Agricultores do Sul, como forma de homenagear o sector da ovinicultura. A escultura representa também uma homenagem ao associativismo agrícola, que esteve na origem da ACOS (hoje uma associação generalista que abarca os vários sectores agro-pecuários) e da Ovibeja.

Apesar dos tempos de crise a feira contou com mais expositores interessados em participar e foi palco, como é habitual, de largos milhares de visitantes.

2012

Com significativos efeitos da crise instalada, mais uma vez a Ovibeja apresenta soluções inovadoras. Para a sua 29ª edição o tema central escolhido e debatido foi “+ PRODUÇÃO”.

A valorização da produção nacional foi relevada em várias abordagens, com exposições, concursos, prova e venda de produtos de excelência, de entre os quais se destacaram o azeite e o vinho. Na saga da maior e melhor produção nacional, Alqueva mereceu destaque, com o compromisso deixado pelo Primeiro-Ministro, Pedro Passos Coelho, no decorrer da sua visita à feira, de que Alqueva vai ser concluída até 2015. O anúncio foi ao encontro das reivindicações dos produtores e suas estruturas representativas.

2011

A 28ª edição da Ovibeja teve como tema central o Ano Internacional das Florestas.

Já sob a égide da assistência financeira a Portugal, a Ovibeja manteve o mesmo nível de procura no que diz respeito a expositores e as mesmas enchentes de sempre no que respeita a visitantes.

Mantendo a tradição do seu figurino de sempre - entre a preservação da sua identidade e o lançamento de desafios - a Ovibeja lançou neste ano o I Concurso Internacional de Azeite Virgem Extra – Prémio Ovibeja. Este concurso é o único de âmbito internacional realizado em Portugal.

2010

Dedicada à Biodiversidade do Alentejo, esta edição da Ovibeja assinalou, através de várias acções, o Ano Internacional da Biodiversidade.

Nesta edição foi introduzido o “Alentejo Blues”, um espaço de encontro de culturas, desde o jazz, às artes plásticas e à apresentação de livros, showcase de artistas locais, etc.

2009

Tendo como tema central a cultura do olival e a produção do azeite, a 26ª edição da Ovibeja apresentou o Pavilhão do Azeite como uma aposta inovadora, num espaço pleno de criatividade e de importância formativa sobre as potencialidades do olival e do azeite.

Neste ano foi ainda feita homenagem (póstuma) ao grande ganadeiro bejense José Crujo, pai do célebre cavaleiro José Varela Crujo.

Nesta edição da feira foi ainda reduzido o número de dias do certame que, de nove, passou para cinco dias.

2008

"Em nome da Terra" assim se caracterizou a "Ovibeja 25 anos". Estávamos em 2008. A edição deste ano, comemorativa dos 25 anos de percurso, trouxe para grande plano a agricultura biológica com a novidade “Villa Bio”, uma mega exposição que dedicou seis mil metros quadrados às questões da sustentabilidade agrícola, da biodiversidade e da qualidade do ambiente.

2007

Em 2007 o primeiro dia da Ovibeja contou com a actividade ininterrupta de cerca de 80 jovens na prova “24 horas de agricultura”, iniciativa inédita a nível mundial.

2006

A região convidada foi, pela primeira vez, em 2006, de fora do nosso país, mais concretamente Porto Seguro, Brasil. Esta constituiu uma oportunidade a ambas as regiões de estreitarem relações comerciais e de grande proximidade.

2005

Apesar de se ter realizado com a mesma qualidade de sempre, a edição de 2005 da Ovibeja decorreu sob o signo da seca extrema. A gravidade deste fenómeno afectou profundamente a agricultura e a pecuária, mas também o abastecimento de água a muitas populações e, de um modo geral, todos os sectores de actividade.

A 23ª edição da Ovibeja estreou a nível nacional, com a TVOvibeja, um canal de televisão online (que projectou a feira aos quatro cantos do mundo) e que pode também ser visionado no decorrer do evento através de plasmas colocados em diversos espaços da feira.

2004

Em 2004, uma das muitas acções de promoção e divulgação da Ovibeja consistiu na apresentação, nos estúdios da “SIC 10 horas”, de uma ovelha campaniça. Com a ovelha como vedeta, abordaram-se e mostraram-se ao País e ao mundo alguns dos melhores produtos agro-alimentares do Alentejo, como o queijo, o vinho, o azeite, os enchidos, que encheram na Ovibeja o pavilhão Sabor Alentejo.

A 21ª edição da Ovibeja foi inaugurada pelo Ministro da Agricultura, Sevinate Pinto.
“A Ovibeja é um acontecimento íntimo de cada alentejano, um veículo de expressão do seu amor próprio, fonte de informação e uma via para demonstrar os anseios e os interesses da população. É o Alentejo em construção. Um pouco do País que também é mostrado lá fora”. Foi assim que Manuel de Castro e Brito, presidente da Ovibeja, definiu a grande feira do Sul no dia da abertura da sua 21ª edição”.

Foi em 2004 que se realizou o 1º Concurso de Receitas de Borrego promovido pela Confraria Gastronómica do Alentejo em parceria com a Ovibeja.

2003

Dentro da grande exposição que é a Ovibeja teve lugar, em 2003, uma outra exposição, desta feita dedicada ao montado alentejano, ao azeite e ao vinho, denominada “Sabor Alentejo”. A partir daí este pavilhão continuou a mostrar, dar prova e vender todo o sabor Alentejo, através dos seus melhores produtos agro-alimentares. A exposição da 20ª edição da Ovibeja “O Montado Alentejano, o Vinho, o Azeite” pretendeu mostrar, de forma interactiva, todo o ciclo dos produtos de qualidade alentejanos, desde o porco preto, ao presento, dos enchidos ao mel, e aos queijos, do azeite ao vinho.

Realizada de 22 a 30 Março a 20ª edição da Ovibeja decorreu sob o signo da guerra no Iraque e com uma profunda crise económica nacional. As operações militares dos Estados Unidos contra o Iraque iniciaram-se nas vésperas da inauguração da Ovibeja. O presidente da República, Jorge Sampaio classificou este “um dia dramaticamente triste para o mundo”. O Presidente, que devia chegar à Ovibeja no dia 21 adiou, devido ao início da intervenção militar no Iraque, a visita para o dia da inauguração. Apesar dos momentos difíceis tanto a nível internacional, como internamente, a Ovibeja manteve-se fiel ao seu figurino de sempre. Uma das mais participadas de sempre!

2002

A Grande Feira do Sul realizou-se de 16 a 24 de Março no renovado Parque de Feiras e Exposições de Beja. Marcava a sua 19ª edição.

"Resposta ao Desafio Alqueva" foi o tema central da feira no pavilhão que funcionou na Expo 98, com cerca de 2 000 metros quadrados destinados a exposições relacionadas com a barragem e o empreendimento de fins múltiplos de Alqueva. No “Centro Temático da Água” o recurso a modernas tecnologias multimédia permitiu efectuar visitas guiadas a cenários virtuais do que estava projectado para o aproveitamento múltiplo do empreendimento, contemplando as vertentes agrícola e ambiental. A grande barragem do sul, que depois de cheia se tornou o maior lago artificial da Europa, esteve também na base da realização de vários colóquios e debates, dos quais se destacou a organização das “Jornadas sobre Alqueva” com a apresentação de um estudo feito pela Universidade de Évora sobre as implicações e impactos do empreendimento de fins múltiplos de Alqueva no tecido social e na economia regional. O facto de Alqueva marcar, em 2002, forte presença na Ovibeja ganhou um relevo acrescido uma vez que coincidiu com o encerramento das comportas da barragem, o que aconteceu em Fevereiro, momento em que a albufeira começou a armazenar água do Guadiana.

Curiosidade de 2002: “No ano passado não houve animais na Ovibeja. Este ano não há ministros”, frase proferida por um estudante a revelar que no ano de 2001 a Ovibeja se realizou sem animais devido a um surto de febre aftosa e em 2002 decorreu sob o signo de eleições legislativas que decorreram no 2º dia da feira. Com ministros de saída e outros que se preparavam para entrar, o PS deu lugar ao PSD no Governo.

2001

Houve uma edição da Ovibeja em que não estiveram presentes ovelhas, caprinos, bovinos, suínos e equinos devido a focos de febre aftosa em alguns países da União Europeia. Estávamos em 2001.

No ano de 2001, data da 18ª edição, a Ovibeja cresceu também espacialmente, passando a realizar-se no Parque de Feiras e Exposições de Beja, recentemente construído.

2000

No dobrar do século, no ano de 2000, a Ovibeja atingiu os mil expositores.

O ano de 2000 revelou uma novidade de vulto: tratou-se do alargamento do espaço físico destinado a receber todos os participantes da Ovibeja. A ACOS disponibilizou nesse ano um acréscimo de cerca de 10 mil metros quadrados à exposição através de um Pavilhão Multiusos, com um investimento na ordem dos 700 mil contos. O Parque de Feiras e Exposições de Beja passou a contar com um pavilhão multiusos, do qual a primeira fase já se encontrava concluída para receber a edição de 2000 do evento. Trata-se de um pavilhão coberto que recebe “stands” com representações sobretudo comerciais.

1999

Na sua 16ª edição, realizada entre 20 e 28 de Março, a Ovibeja foi inaugurada pelo Ministro da Agricultura, Capoulas Santos.

Neste ano foi assinado, na Ovibeja, o contrato programa para a concretização do tão ansiado Parque de Feiras e Exposições de Beja. O membro do Governo que presidiu à cerimónia foi João Cravinho, Ministro do Equipamento, Planeamento e Administração do Território que, à chegada, foi recebido por um coro de cerca de 130 vozes de grupos corais alentejanos.

Segundo o Jornal Ovibeja, em 1999, um ano após a EXPO’ 98, "os dois primeiros dias de Ovibeja tiveram mais afluência que os dois primeiros dias da EXPO’ 98".

A Região de Turismo do Algarve foi a convidada de honra do 16ª Ovibeja.

1998

Os Açores foram a região convidada pela Ovibeja, em 1998, região que não mais parou de participar na grande feira agrícola do país. Foi nesta data que se realizou o primeiro concurso de tosquia Ovibeja.

1997

Começou, em 1997, a iniciativa de dedicar cada edição da Ovibeja a uma das regiões do país. E a primeira a merecer tais honras foi Trás-os-Montes.

Foi ainda neste ano que a Associação de Criadores de Ovinos do Sul prestou homenagem ao Guardador de Gados, através da inauguração de uma estátua à entrada do recinto.

1996

Foi em 1996 que saiu a primeira edição do Jornal Ovibeja, uma iniciativa que perdurou ao longo das várias edições da feira.

1995

Inaugurada pelo Ministro da Agricultura, Duarte Silva, a 12ª edição da Ovibeja realizou-se entre 18 e 25 de Março.

Sob a ameaça de uma seca e perante uma profunda crise social e económica, a 12ª edição da Ovibeja debateu as problemáticas da comercialização e da cooperação transfronteiriça.

1994

A Ovibeja atingiu, pela primeira vez em 1994, os 100 mil visitantes. De todos os recantos do Continente e Ilhas e ainda da nossa vizinha Espanha, todos os olhares estão postos na Grande Feira do Sul.

1993

Em 1993 a 10ª edição da da Ovibeja encheu a Praça de Toiros Varela Crujo com a primeira corrida de touros Ovibeja. Desde esta data tem vindo sempre a realizar-se, a tradicional Corrida Ovibeja.

Neste ano realizaram-se duas feiras numa só: Os alunos de todas as escolas da cidade juntaram-se para recriar, dentro da Ovibeja, uma feira quinhentista.

1992

Espaço de mostra dos produtos e serviços de excelência, palco de debate e de aprendizagem, a Ovibeja também é festa, espaço de eleição de grandes concertos, de encontros e reencontros. Com enchentes até de madrugada, inaugura em 1992 o curioso e muito afamado termo das atractivas "Ovinoites".

1991

Lembra-se de ver desfilar numa passerelle instalada no Pavilhão das Lãs, “modelos” trajadas a rigor e apenas com vestes de lã? Estávamos em 1991 quando a ACOS promoveu a inédita passagem de modelos apenas com tecidos de lã.

E já agora, poucos sabem mas a tecelagem foi o primeiro ofício que apareceu no mundo!

1990

Realizada entre 18 e 24 de Março, esta edição da Ovibeja, que contou com 200 expositores, ultrapassou todas as expectativas em relação ao número de visitantes que, na ordem dos 45 mil, triplicou em relação à edição anterior. Foi inaugurada pelo Ministro da Agricultura, Arlindo Cunha.

Deu, neste ano, os primeiros passos para a internacionalização com a presença de alguns expositores estrangeiros, de Espanha, França e Inglaterra.

Neste ano promoveu o 1º Salão de Fotografia dedicado aos temas: “Alentejo” e “Ovinicultura e Caprinicultura nos seus variados aspectos”.

1989

Pela primeira vez em 1989, a Ovibeja passou a realizar-se durante o mês de Março e manteve-se nesta data até 2005. Em 1989 a feira decorreu durante seis dias consecutivos e incluiu as primeiras mostras de cães, um raid hípico, um concurso de queijo Serpa e um concurso de carcaça de ovinos.

A sexta edição da Ovibeja teve honras de visita oficial. Pela primeira vez na sua história recente, a Ovibeja foi visitada por elementos do Governo. O então ministro da agricultura, Arlindo Cunha, marcou presença, assim como entidades religiosas e militares a nível regional e nacional.
Este ano ficou também para a história como sendo o primeiro em que o desporto integrou o programa da feira.

Para a história fica ainda o facto deste ter sido o 1º ano em que os animais são expostos num espaço coberto, o Pavilhão das Lãs, cedido pelo IROMA.

1988

Em 1988 a Ovibeja decorreu apenas durante um dia. Realizou-se a 23 de Maio.

Neste dia foi constituída a FAPOC – Federação das Associações Portuguesas de Ovinicultores e Caprinicultores, da qual a ACOS é sócia fundadora.

1987

Esta edição decorreu entre 16 e 18 de Maio.

1986

Realizada de 17 a 19 de Maio, a edição deste ano da Ovibeja contou com colóquios sobre a CEE (Comunidade Económica Europeia).

1985

As primeiras jornadas sobre Ovinotecnia, cujo tema era o associativismo e o concurso regional das raças “Merino Branco” e “Campaniça” decorreram durante a segunda edição da Ovibeja, em 1985.

Nesta 2ª edição da Ovibeja decorreu ainda uma reunião entre associações de criadores de Ovinos de todo o País. Nesta reunião foi decidido criar um Secretariado Interassociações com o objectivo de assumir a defesa de todos os crtiadores de ovinos do País.

1984

A Ovibeja nasceu da necessidade, então premente, de existir uma voz da sociedade civil e empresarial. Era importante que os empresários da região dessem um passo em frente para se assumirem. Surgiu uma oportunidade que consistiu, na 1ª edição, numa simples exposição de ovelhas, espaço ao qual a organização tentou acrescentar algo de novo. Para a primeira exposição foram convidadas várias entidades bancárias, empresas que comercializavam factores de produção para o gado. Tudo isto dentro da antiga Feira de Maio. Realizou-se ainda uma exposição e leilão experimental de ovinos.

Apesar do frio e da chuva, a Ovibeja 84 pôde considerar-se um êxito, tendo em conta a diversidade de animais expostos (carneiros, malatos, ovelhas, malatas e borregos), a quantidade - 160 exemplares - (de entre as raças de Merino Precoce, Merino Alemão, Merino Branco, Campaniço, Ile-de-France e Suffolk) e o interesse suscitado pelos visitantes.

A Ovibeja conseguiu destacar-se com muito trabalho, com a participação e boa vontade de todos os envolvidos na sua organização, bem como da população em geral. Todos compreenderam os objectivos que não eram mais do que evidenciar as potencialidades e aspirações da região.